quinta-feira, 8 de janeiro de 2009


Ontem, assistindo Simpsons, dei de cara com um Bart amendrontado porque estava crescendo. E me identifiquei. Acho que tá na hora de colocar meus brinquedos numa caixa e mandar rio abaixo (quando eu achar um rio perto da minha casa).

E é por ser uma jovem-quase-adulta que eu reclamo, reclamo mesmo. Reclamo que a comida está fria, que não gostei do café e que tenho preguiça de limpar a casa. Reclamo quando vejo o pijama jogado, quarto bagunçado e quando tem muito sal na pipoca. Reclamo que não estou sendo feliz, que tô com fome, sede e que não gosto de certas coisas mas tolero. Reclamo das injustiças, reclamo dos meus problemas, dos problemas dos outros e da minha família e sua omissão latente. Reclamo das coisas que emprestei e nunca mais me devolveram, das roupas que não gosto mais e das encomendas que não chegam. Reclamo dos amigos que estão longe, dos amigos que casaram, do meu amor que está longe.
Eu reclamo porque eu vivo, porque eu não sou uma pedra. Simples. E eu não vou parar de reclamar até virar uma.

Minha vida é quase uma seqüencia de FAIL, basicamente. Nem tudo dá errado, porém, no meio de uma coisa dando certo, outra dá errado e por aí vai. Eu continuo doente, hoje tive dor pra caralho, esqueci que tinha reunião do trabalho e não me sinto bem. E pra variar, em guerra com a balança de novo... Não consigo mais manter meu peso porque estou ficando velha, e se saio do meu normal pão-integral-presunto-de-peru-light-suco-de-laranja-almoço-leve-lanche-da-tarde-quase-inexistente-chá-de-carqueja-para-enganar-a-fome, eu engordo. Felizmente emagreço facilmente também, igual a cachorro vira-lata, mas essa vida de viver controlando a balança me irrita.

Mas como diria Carolzinha, a lenda, é melhor eu parar de reclamar porque estou ficando uma pessoa muito amarga.

Eu sei que vida devia ser bem melhor e será... haha
**********************************************************************************
Alguém me explica, como uma pessoa do Ceará conseguiu achar o endereço do meu blog? E as pessoas do Texas, do Oregon então?? hahaha Medo, muito medo!

2 comentários:

Maira Maccri disse...

Heeeloooo, minha amiga querida... Eu tb não sabia que vc tem um blog... E que gracinha!! Este post me emocionou... eu tb reclamei demais das coisas pq simplesmente estava crescendo. Por outro lado, hoje, me sinto velha demais, tudo é compreensivel, tudo eu planejo e pondero, sei lá, sou responsável demais, tenho saudade da fase "sem juízo", hehehehe...
Mil Bjos e muuuita saudade!!
Vc faz falta no meu dia-a-dia!!
Se cuida, olhos de Clarice!

olhos de clarice disse...

Vc tb faz falta no meu, minha companheira de trabalho e cervejinhas! Se cuida tb,dona bruxa!rsrs
beijos