domingo, 13 de novembro de 2005

O que se vê é vero, o teu sabor eu quero, mas nem só beleza eu vi...

Esse título é a letra de uma música muito linda da Maria Rita... Já ouvi até quase o cd gastar...
Nesse post, eu gostaria de dizer o porque do título desse blog. Um amigo me disse um dia que eu tinha olhos de Clarice Lispector...Fiquei lisonjeada, principalmente porque Clarice faz parte da minha vida há muito tempo... Desde o dia em que li, no sétima série, um conto dela. Depois desse comentário, comecei a acreditar que tenho mesmo olhos de Clarice... Na minha humilde maneira de enxergar o mundo, acho que realmente o vejo com os olhos dela, não somente na aparência física...
Estou só aqui em casa. Há uma semana que as meninas foram pra Argentina e desde então encontro-me completamente só. Gosto dessa solidão, mas sinto falta de acordar e não ter ninguém pra dizer bom dia... Sinto falta da minha querida amiga, Marcela, que foi viajar sem se despedir direito de mim devido a uma discussão que tivemos. Ah! Como é difícil conviver com as pessoas que amamos!!
Hoje eu queria ter te visto, Má...Vc faz tanta falta na minha vida! Como diria Mário Quintana, a amizade é um amor que nunca morre...
Por falar em amor... Lembro-me de mais uma música da Maria Rita. "Não há porque chorar por um amor que já morreu..." É a frase mais triste que eu ouvi nos últimos tempos. É tão difícil abrir mão de algumas coisas...


Um comentário:

marcela disse...

Chorei, chorei, chorei...chorei ate me acabar...
Que saudades do silencio confortante das nossas caminhadas.